ligacearense.com.br

Liga Cearense de Futebol Society | Liga Futsal de Fortaleza




Notícias

21/02/2020 - 08:25:00

São Paulo já faturou R$ 605 milhões com vendas de jogadores na gestão Leco; veja os detalhes

.

O São Paulo faturou R$ 605 milhões com vendas de jogadores durante a gestão do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. O período corresponde entre o dia 13 de outubro de 2015, data da renúncia do ex-presidente Carlos Miguel Aidar, e esta sexta-feira. O mandato de Leco irá até o fim deste ano.

A conta realizada pelo GloboEsporte.com levou em consideração os valores em reais de cada época da venda, não os transformando para a cotação atual. Ou seja, não houve correção na inflação, já que o dinheiro que entrou em caixa foi utilizado pelo clube naquele determinado momento das vendas.


No "pacote" vendas (conforme mostrado no gráfico no fim da página) algumas situações foram inclusas no valor total os bônus por desempenho, porcentagens de revenda e mecanismos de solidariedade. Explicamos cada um abaixo:

    David Neres

Negociado com o Ajax, da Holanda, em 2017, o atacante foi vendido por R$ 50,7 milhões, e o São Paulo ainda manteve 20% de uma venda futura do jogador. Na venda de Antony ao Ajax, na semana passada, os clubes acertaram a venda desses 20% por R$ 32 milhões. David Neres ainda cumpriu metas no time holandês e rendeu mais R$ 2,3 milhões ao Tricolor. No fim das contas, sua transferência saiu por R$ 85 milhões.

    Éder Militão

Quando deixou o São Paulo em 2018, Éder Militão foi negociado com o Porto, de Portugal, por R$ 30,6 milhões. Destes, o Tricolor recebeu R$ 17,7 milhões e os outros R$ 13,1 milhões foram para os empresários do atleta. No entanto, o São Paulo ainda faturaria mais R$ 25 milhões com os 10% da venda dele ao Real Madrid e mais 2,8% do mecanismo de solidariedade da Fifa. Total: 42,7 milhões

    Rodrigo Caio

O São Paulo vendeu 45% dos direitos do zagueiro ao Flamengo no fim de 2018 por cerca de R$ 22,5 milhões. Por ele ter cumprido metas, o clube carioca foi obrigado a comprar mais 15% dos direitos econômicos por R$ 4,5 milhões. O valor total dessa transferência até o momento é de R$ 27 milhões. O Flamengo ainda pode adquirir mais cotas do atleta que pertencem ao Tricolor.

    Lucas Pratto

O acordo pela transferência de Pratto foi de R$ 44,4 milhões, mas o São Paulo ficou com R$ 32,9 milhões por conta de cláusulas acertadas na época da contratação de Pratto junto ao Atlético-MG. Ainda havia metas em seu contrato caso ele ganhasse a Libertadores com o River Plate, e essa cláusula se concretizou em 2018, rendendo mais R$ 4,45 milhões ao São Paulo. Total: R$ 37,35 milhões.

    Paulo Henrique Ganso

A negociação com o Sevilla, da Espanha, foi fechada em R$ 34,4 milhões, em 2016, mas o São Paulo recebeu R$ 18,1 milhões no negócio. Já o Grupo DIS, que participou da transferência à época, ficou com R$ 16,3 milhões.

    Antony

A última negociação feita pela diretoria do Tricolor aconteceu na semana passada. Antony foi comprado pelo Ajax, da Holanda, por R$ 74 milhões. No acordo, ainda ficou definido a venda de 20% de David Neres (R$ 32 milhões). Por metas que podem ser cumpridas pelo atacante no novo clube, o São Paulo ainda pode faturar mais R$ 28 milhões.

Jogadores que o São Paulo manteve porcentagem de direitos econômicos:

    Morato (15%), Rodrigo Caio (30%), Alan Kardec (30%), Ademilson (40%), Lucas Fernandes (50%), Tuta (30%) e Buffarini (20%).

Jogadores que o São Paulo manteve porcentagem de revenda:

    Antony (20% de mais-valia), Centurión (10%) e Ewandro (10%)


Federação Cearense - © Copyright 2020. Todos os direitos reservados. Melhor Visualização na resolução 1024 x 768.