ligacearense.com.br

Liga Cearense de Futebol Society | Liga Futsal de Fortaleza




Colunas

28/07/2018 - 19:55:00

O que aprendemos com a Copa? É hora de passar a régua nos 10 pontos !

.


    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/federacc/public_html/modulos/colunas/vercoluna.php on line 36
Amigos, e chegou a hora de passar a régua na Copa e elaborar um conjunto de informações que deveriam, a princípio, ser consideradas (e operacionalizadas)  por todos os envolvidos na CBF e seleção brasileira.

1.  Nossa camisa, por si só, não impõe mais medo nem ganha jogo. Seleções como Sérvia, Suíça, Bélgica e Costa Rica mostraram isso no Mundial. Além delas, as demais equipes que realizamos amistosos estão evoluindo e se continuarmos com essa mentalidade de que “somos os melhores do mundo”, será apenas questão de pouco tempo para perdermos a hegemonia também na história dessa modalidade.

2. Quero que me digam uma equipe nessa Copa que tenha feito “rodízio de capitães”. Futebol não é pizzaria. É preciso compreender o significado e as diferenças básicas entre as tarefas designadas a um capitão e aquelas voltadas às demais lideranças do time. Líder e capitão são partes de um todo. Que tal pensar melhor sobre isso?

3. A preparação física passou do limite ou o calendário europeu contribuiu para as sequenciais lesões de nossos atletas durante o Mundial? Todos sabem que o Tite exige ritmo e dedicação de jogo nos treinamentos. Ora, se os atletas chegaram baleados na apresentação, não seria o caso de rever a preparação física dos atletas? Só uma dica.

4. Até quando o futebol brasileiro será tão refratário à preparação psicológica? Me parece óbvio que nesses 16 anos após a conquista do Penta, as demandas psicológicas e emocionais só cresceram no futebol. Por que insistimos em dar um “jeitinho” brasileiro nesse aspecto fundamental da preparação esportiva?

5. Seguindo esse pensamento, alguém ainda duvida que o “Tite não é psicólogo”? Absurdo ter de escrever isso por aqui, mas ouvi o tempo inteiro que “não precisamos de psicólogos já que o Tite faria o pepel de um profissional dessa área”. E agora? Alguma dúvida?

6. O futebol mundial mudou demais. Na final entre França e Croácia vimos duas escolas fantásticas de jogar futebol. A pergunta que fica : “qual é a nossa escola de jogar futebol?” – “onde está nossa identidade futebolística?” – Não estaria faltando mais identidade e menos passaportes para retomarmos nossas raízes?

7. Mais 4 anos pela frente e o que será feito? Ainda dirão que não fomos campeões por algum tipo de “apagão” ou “fatalidade”, como muitos disseram em 2014?  Talvez agora resolvam afirmar que “tivemos azar e as bolas não entraram”. Até quando, pessoal… até quando?

8. A CBF já teve um presidente preso (aquele da Copa de 2014). Aquele que o sucedeu está banido do futebol pela FIFA. Somos um barco sem rumo no mar da ignorância, preconceito e ausência de administração de nossos recursos no futebol. A boleiragem corre solta por aí, nas malhas do senso comum, superficialidade, interesses e imensa distância da ciência e modernidade na preparação e desenvolvimento de atletas de futebol.

9. Nossa camisa 10 da seleção brasileira – histórica e eternizada pelo Pelé, o “Rei do Futebol”, é, hoje, alvo de chacota mundial por conta do comportamento de um atleta. Aliás, esse atleta precisará se reinventar em bases minimamente sólidas para não acordar na China, em final de carreira, ganhando os últimos milhões de euros antes de se aposentar. Uma carreira brilhante que está correndo um risco muito maior do que pode imaginar o jogador.

10. Se o Tite e Edu Gaspar se mantiverem à frente da seleção, tomara que eles busquem novas informações, se atualizem diante de tantos treinamentos novos e produtivos realizados pelas demais equipes que estiveram na Copa. Que eles possa conhecer os centros de excelência na performance mental esportiva nos EUA, Inglaterra, França e tantos outros países que preparam não apenas jogadores de futebol, mas atletas de diversas modalidades prontos para encarar e vencer desafios complexos.

Em tempo: faltou empatia, humildade, simpatia, comprometimento, respeito e consideração com nossa camisa.

Será que podemos ter esperanças para a Copa no Qatar?

Federação Cearense - © Copyright 2018. Todos os direitos reservados. Melhor Visualização na resolução 1024 x 768.